Pintando miniaturas

Como todo bom saudosista, creio que devo abrir o artigo com o velho “lá em meados de”…

Por volta de 1993, eu tinha 13 anos. Flor da adolescência, nada de sucesso com as garotas, e a perspectiva de arranjar um emprego anunciava o fim da vagabundagem. No entanto, mesmo com a infância ficando para trás, eu acabara por descobrir novos brinquedos: os rpgs.
Comecei pegando uma planilha de personagem do GURPS. Depois, veio o Dungeons and Dragons da GROW. E o Aventuras Fantásticas. E o Dungeoneer, AD&D, Desafio dos Bandeirantes, Vampiro, Lobisomem… essa história, acho que é muito similar a de todos os outros rpgistas. 
E, em meio ao novo hobby da turminha, um outro, bem específico e caprichoso me chamava a atenção: o ato de colecionar e pintar miniaturas de chumbo.

Aqui em Guarujá tínhamos uma filial da extinta Forbidden Planet, uma loja especializada em artigos relacionados ao RPG. E vendiam as famosas miniaturas. Mas nunca tive grana para tê-las. Naquela época, havia a revista Dragão Dourado, que dava de brinde uma miniatura de chumbo de fantasia medieval. Dois rapazes da turminha colecionavam as figuras, mas, a pintar mesmo, nenhum de nós se arriscava. Foram poucas as vezes em que as utilizamos em uma partida de GURPS ou D&D, pelo fato de que a maioria do grupo odiava as regras de combate das minis. Eu não me incluía nessa maioria. 

Lá se foram vinte anos, e eu aqui num rompante de saudade. Li, em algum lugar, que existem poucos poderes maiores que a nostalgia. Sendo assim, acho que vocês entenderão se eu disser que ao final de 2012, bateu-me a realização de uma vontade antiga: a de colecionar miniaturas de metal. Para pintá-las, principalmente!

Depois de semanas de leitura e estudo, reuni coragem para comprar o material necessário e dar a cara a tapa. Devo agradecer e citar as fontes que foram de imprescindível ajuda para o meu velho/novo hobby:

Dungeon Compendium

Rocky Racoon

Miniature Mentor

Dragões do Sol Negro

Redomanet

Riachuelo Games: Zarodinu Blog

Painting Frog

Tutorial de Diego Madia

Painting Miniatures

Também foram de extrema utilidade os artigos didáticos sobre o hobby, escritos por Marcelo Cassaro nas primeiras edições da antiga DRAGÃO BRASIL, quando ainda se chamava DRAGON.

E assim adquiri um punhado de miniaturas para começar o trabalho. Encomendei uma da Reaper, umas quatro da Kimeron, uma da Wicca Workshop e uma outra importada do site Mega Minis. As encomendas foram chegando aos poucos, mas minha ansiedade não me deixava dormir (sabe como é, medo de fazer uma merda com as minis!).

E, numa bela tarde de domingo, afastei o teclado e o mouse, reuni as tintas e pincéis e botei a mão na massa. Decidi começar o trabalho pelo cavaleiro Sir Titus, da série Dark Heaven Legends, por achar mais fácil por conta da armadura. Engano meu: os detalhes da dita cuja proteção corporal do homem de armas logo tornaram-se um desafio e tanto para um pintor noob!

(Não reparem na espada torta de Sir Titus. Como o chumbo é bem maleável, de tanto mexer, fiquei com receio de quebrar a peça e deixei como está.)

Respirei fundo e meti o primer preto, considerando todas as explanações dos tutoriais que li. Achei melhor o preto pois certos detalhes em que eu usaria de algum escurecimento me economizariam algumas horas de trabalho, o que seria um ônus no caso de usar um primer branco. Bem, como minha primeira miniatura pintada, vejam aí o resultado…

Logo chegaram as outras minis e, já meio desinibido, perdi mesmo a vergonha na cara e taquei pigmentos nos infelizes aventureiros medievais. Devo mencionar que, se você encomendar da Kimeron Miniaturas e solicitar que suas minis não venham pintadas, eles darão um bom desconto, e ainda enviarão montadas em suas respectivas bases. Ponto pra eles!

E lá fui eu pintar o Assassino, a Ladina, o Soldado e o Halfling aventureiro. Não gostei tanto do acabamento, confesso. Mas, um dia, chego lá!

Na sequência, botei as mãos (e os pincéis) no Ranger da Wicca Workshop. Eles produzem miniaturas de 28mm, em estanho, muito bem esculpidas, como podem ver. Serei um freguês assíduo este ano.

E, pra finalizar, pintei a primeira mini que encomendei: um mago que achei no site da Mega Minis, uma loja norte-americana. Notem como ficou meio caca aquele que chamo agora de Ignatius, o cinzento:

Em breve, publicarei mais um diário de ofício, com mais atestados horríveis da incompetência na Educação Artística. 

Até lá, amigos!

Sobre Rodrigo Bazílio

Apenas um professor de Língua Portuguesa e Literatura do Ensino Médio, com o hábito quase vicioso de aliviar o estresse com jogos eletrônicos, música, leitura, RPGs e com a arte de pintar miniaturas. Ver todos os artigos de Rodrigo Bazílio

10 respostas para “Pintando miniaturas

  • rafaelbeltrame

    Rodrigo, ficou muito legal! Pintar é uma arte que realmente requer pratica. Minha sugestao é q vc de uma olhada sobre “aguada”, tecnica em que se dilui a tinta na agua (e assim, ela entra nas reentrancias da mini), e o pincel seco (Q pinta as partes salientes). desta forma, sua mini tera uma melhor noção se luz e sombra, profundidade e movimento. Abraço!

    • Rodrigo Bazílio

      Obrigado, Rafael. As técnicas de washing e dry brush realmente estão sendo um pouco difíceis pra mim, talvez eu esteja com medo de errar na dose e ser obrigado a fazer tudo de novo. Na pintura do mago eu até tentei a aguada, mas acho que não usei a proporção certa de preto e água…

  • Heider Carlos

    Acho que nenhum site da internet me faz ter tanta vontade de gastar dinheiro colecionando coisas da minha infância quanto o Alforge ^^

    Curiosidade: vai criar uma cenário pra deixar suas miniaturas ou vc guarda elas numa caixa mesmo?

    • Rodrigo Bazílio

      Quanta honraria!
      Bem, por enquanto, as minis que pinto estão numa caixinha de celular, pois não tenho uma prateleira disponível onde deixá-las. Daqui a alguns meses, no entanto, comprarei uma prateleira de seis nichos para botá-las à exposição. Sim, pretendo montar um cenário com elementos de dungeon, com alguams daquelas peças que a Kimeron está vendendo. E lá se vai grana!!

  • Lucas

    Olá Rodrigo, estou pintando algumas miniaturas marvel em chumbo, vc tem conhecimento de qual tinta devo usar para pintar o chumbo?, e se devo usar a tinta misturada com água ou só a tinta mesmo.
    Desde já agradeço.

    • Rodrigo Bazílio

      As tintas mais comuns (segundo a ideia convencional da arte) são as acrílicas. Aqui no Brasil, as marcas ACRILEX e CORFIX, sendo encontradas facilmente em potinhos de 37ml nas famosas lojas de armarinho.
      Alguns praticantes deste hobby preferem usar tinta esmalte, mas a substância tem cheiro forte e exige maior habilidade técnica para sua aplicação.

      Existe um certo consenso, também, em relação à qualidade das tintas nacionais X tintas importadas: se você procurar em fóruns e blogs que abordam a arte de pintar miniaturas, descobrirá que todos confirmam que tintas importadas possuem uma qualidade muito superior à das nacionais, por serem projetadas especificamente com um pigmento perfeito para a aplicação em plástico e metais como chumbo e estanho.
      Porém, tintas importadas também são caras se compradas aqui, e é preciso um certo conhecimento para comprá-las em sites estrangeiros. Geralmente, gosto de comprar minhas tintas no site miniaturemarket.com ou no atomicempire.com, que são 100% confiáveis.
      Já tenho uma boa gama de tintas importadas aqui, gosto de usá-las e em breve mostrarei uma miniatura pintada com tinta nacional e outra com tinta importada, pra que percebam as nuances.

      Procure pelas marcas Revell, Vallejo, Reaper Master Series, Army Painter Warpaints, Formula P3 e Humbrol. Você não se arrependerá.

      Caso tenha mais dúvidas, leia meio primeiro artigo sobre a pintura de miniaturas, no qual enumerei vários links para blogs que tratam do assunto detalhadamente.

      Obrigado pela visita e boa pintura!

  • Lucas

    Olá Rodrigo, gostaria de saber que tipo de primer vc usa? e se vc passa no pincel ou usa spray.
    Desde ja agradeço.

  • Philipe

    Legal ler isso, pois eu era o escultor da revista Dragão Dourado.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

The Truth's For Sale

RPG, Literatura (de segunda) e Escapismo

Oblivion RolePlaying Group

Grupo de RPG Ribeirão Pretano (Storyteller, d20)

4cantosdomundo

Fatos e fotos de um casal apaixonado por viagens

Deu Branco!

Um pouco de tudo... De tudo um pouco... Embarque logo pois o Gerador de Improbabilidades Infinitas já foi acionado!

Cooltural

Literatura, cinema e afins!

ZUADA!

Muita Nerdice por Nada

palavrasonolenta

Palavras escritas enquanto o sono não vem ou em decorrência dele.

Além dos muros

Escola Benedito Cláudio da Silva por uma aprendizagem inclusiva

Além da Imaginação

Ficção Científica | Fantasia | Role Playing Games

Xanafalgue

This WordPress.com site is the cat’s pajamas

Batman Guide

Guia de leitura para entender o Homem-Morcego!

Mundos Colidem

RPGs, Boardgames, Cinema, Quadrinhos, Bobagens

Anime Portfolio

O ogro azul dos fãs de anime e mangá...

The RPG Athenaeum

A repository of Dungeon Mastering commentary, suggestions and resources

.ShismeniaOliveira.

Notícias,críticas,idéias.

Deixe escapar a emoção

Fabiana Oliveira

CADÊ MEU WHISKEY?

Um blog pra quem curte boa música e outras coisas...

RPGPlug

Plugue-se no RPG

%d blogueiros gostam disto: